Quanto tempo depois da abdominoplastia posso voltar a ter relações sexuais?


Normalmente o tempo necessário para a cicatrização estar “um pouco mais madura” é de seis semanas, e após esse período a paciente pode retomar suas atividades do dia a dia mais comuns, incluindo relações sexuais. Entretanto, cada paciente é única e precisa ser avaliada individualmente pelo médico.

Durante as primeiras semanas após a abdominoplastia deve-se evitar flexionar ou extender o abdômen, pois isso pode pressionar as incisões e abrir as suturas. Por isso, a prática de atividades extenuantes (incluindo sexo) não é recomendada.

Uma das observações a se destacar, é sobre o perigo de alterações da pressão arterial quando relacionado a exercícios, ou emoções fortes. A partir disso pode-se romper vasos sanguíneos, e causar hematomas.

O mais seguro é consultar novamente o cirurgião antes voltar à rotina. O médico poderá avaliar com maior precisão o desenvolvimento do processo de cura e indicar o momento mais seguro para que as relações sexuais sejam retomadas.

O que fazer quando o ponto é expelido após a abdominoplastia?


Pode ser bastante comum que os pontos comecem a chegar à superfície e sejam expelidos. Isso não é nada para se preocupar, é uma reação do organismo, mas quem não está bem informado pode ter dúvidas sobre esse acontecimento.

Geralmente, as incisões da abdominoplastia são feitas em três camadas diferentes de tecido. Para isso são usados pontos maiores para as camadas mais profundas e suturas menores e mais delicadas para as camadas mais superficiais.

O ideal que a paciente informe o médico sobre o que aconteceu e que de preferência retorne para que ele possa analisar o caso. Na maioria das vezes o médico poderá apenas retirar o ponto e passar algum medicamento para ajudar a cicatrização.

A paciente não deve hesitar em procurar o médico novamente em caso de dúvidas. É sempre válido ressaltar que é recomendada a escolha de um cirurgião devidamente certificado pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica).

Qual é a posição mais recomendada para dormir após a abdominoplastia?


Após a abdominoplastia, é necessário certos cuidados com o local operado. Isso também vale para a hora de dormir. Por isso, não se deve deitar de maneira esticada, e também não é indicado dormir de bruços.

Nesse período inicial é importante manter o abdômen flexionado pelo menos na primeira e segunda semana após a cirurgia. Isso evita a tensão no fechamento da ferida e minimiza o potencial de abertura da sutura.

Geralmente é recomendado que as pacientes durmam de barriga para cima, podendo ser em uma poltrona reclinável nesses primeiros dias. A cadeira reclinável ajuda a manter a posição e não se estique completamente dormindo.

A cinta de compressão deve ser usada até mesmo na hora de dormir. Pode ser um pouco desconfortável nos primeiros dias, mas é essencial por ajudar na drenagem de fluidos do seu corpo durante o sono. Geralmente se indica que a cinta só deve ser retirada na hora do banho.

Em caso de dúvidas o mais indicado é procurar o médico para uma nova avaliação. O cirurgião poderá passar as melhores recomendações para o seu caso e ajudar durante sua recuperação.

Quanto tempo demora para a necrose se curar após a abdominoplastia?


A variação de progressão de cicatrização de uma necrose é bastante grande. Depende muito da extensão do acometimento. Uma prática bastante comum, é aguardar o período de amadurecimento cicatricial da região, e após isso, o cirurgião pode realizar uma revisão da cicatriz nesse local.

A necrose é basicamente a morte do tecido devido à falta de circulação sanguínea, muitas vezes pode ser relacionada com o fumo, trauma prévio na região (cirurgias prévias), excesso de tensão cirúrgica, hematomas, ou outras coleções, entre outros fatores. O tratamento consiste na remoção do tecido morto, o cuidado local da ferida e muitas vezes revisão cirúrgica da região cicatricial.

O ideal é que a paciente converse com o médico que realizou o procedimento e informe sobre qualquer sintoma fora do esperado para a recuperação, assim ele poderá indicar o melhor tratamento e auxiliar durante esse processo.

O que fazer para diminuir o inchaço da abdominoplastia?


Para ajudar a diminuir o inchaço a paciente precisa continuar usando a cinta de compressão, fazer drenagem linfática, entre outras recomendações que o médico passar. Lembrando que o inchaço pode durar até um ano.

O mais indicado é sempre procurar o auxílio do cirurgião responsável. Apenas um profissional devidamente qualificado poderá determinar a causa principal do problema e prescrever o tratamento adequado.

O inchaço pode ocorrer devido à combinação de uma série de fatores. Primeiramente, toda cirurgia gera traumas ao organismo e o inchaço é uma resposta do corpo ao estresse causado.

O acúmulo de fluido seroso pode ser outro dos fatores. Durante a recuperação o corpo produz essa substância para auxiliar o processo de cicatrização, entretanto, se ela é produzida em excesso tende a se acumular e gerar o inchaço.

Outra causa comum que colabora para aumentar o inchaço é o efeito dos medicamentos recomendados após a cirurgia e também da anestesia, pois estes podem causar constipação.

Por isso tire todas as dúvidas e informe o médico que realizou a cirurgia sobre qualquer sintoma fora do normal. Somente ele poderá analisar e indicar o melhor tratamento para o caso.

Minhas suturas de otoplastia se abriram, como isso vai afetar minha cicatriz?


A abertura de suturas é sempre desagradável após qualquer cirurgia, inclusive a cirurgia de otoplastia, e é algo que deve ser informado ao seu médico de forma imediata.

Se controlada a tempo – e a depender do nível de impacto sofrido pela paciente, a situação pode se resolver em pouco tempo.

Porém, em alguns casos, pode ser que as cicatrizes da intervenção cirúrgica se mostrem mais evidentes do que o normal, sendo necessário, no futuro, apostar em uma cirurgia de revisão de cicatrizes.

Porém, a única pessoa capaz de informar para você qual é a extensão do dano é o seu médico cirurgião, então não deixe de obter sua opinião profissional.

Após sua cirurgia, é muito importante que você siga as recomendações específicas de seu médico, evitando que as suturas se abram.

Assim, você poderá contar com uma recuperação mais tranquila e minimizando maiores problemas.

Especialmente após a abertura de suas suturas, é essencial que você obtenha acompanhamento médico constante, checando se a cicatrização está sendo satisfatória e criando uma boa noção do resultado final.

Anti-inflamatórios ajudam a reduzir o inchaço após uma lipoaspiração?


O uso de anti inflamatórios pode sim ajudar a diminuir o inchaço no pós operatório. Sua ação é através da inibição de produção de prostaglandinas, que por sua vez é um mediador que estimula a inflamação, consequentemente haverá menos inflamação e menos edema (inchaço).

Lembramos sempre que a automedicação é muito perigosa, principalmente quando o paciente se encontra recém operado. Qualquer medicamento que a paciente deve tomar deve ser indicado, e receitado, apenas pelo seu médico cirurgião.

O que pode ajudar no inchaço

É importante lembrar que o inchaço de uma cirurgia pode levar vários meses para sumir completamente. As opções mais comuns opções são usar a cinta pós operatória, manter o cronograma de drenagens linfáticas e fazer pequenas caminhadas para ajudar na circulação.

Busque ajuda do seu cirurgião

Antes de tomar qualquer medicação, converse com o seu cirurgião para saber se esse remédio é o mais indicado para o seu caso ou se outro tratamento seria o mais eficaz.

É sempre importante ressaltar que é muito importante que o paciente siga as recomendações do médico durante o pós-operatório, a fim de evitar complicações.

Quanto tempo após a lipoaspiração posso me bronzear?


De forma geral, o bronzeamento não costuma ser bem visto de comunidade médica indicado, uma vez que os raios UVA tendem a ser extremamente nocivos para a saúde da pele.

Muitas mulheres buscam se bronzear através do argumento de que a vitamina D é boa para o corpo, mas especialistas apontam que 15 minutos diários de sol são suficientes para que uma pessoa obtenha os níveis diários recomendados dela.

Além disso, tomar sol enquanto as cicatrizes ainda não estão maduras podem piorar o seu aspecto, e trazer consequências inclusive em alguns casos permanentes.

A recomendação mais vista nos consultórios é esperar no mínimo não ter mais qualquer equimose (roxo), e enquanto as cicatrizes estiverem vermelhas (fase inflamatória da cicatrização ainda no momento agudo).

É sempre muito bem indicado o uso de bloqueadores solar na pele, e na cicatriz, independentemente da fase que estiver do pós operatório.

É normal desenvolver fibrose meses após a lipoaspiração?


Não, não é comum que uma paciente desenvolva fibroses ou nódulos após um período mais prolongado. Ao serem percebidos quaisquer um dos dois casos, deve-se entrar em contato com o seu médico para que ele possa lhe ajudar a esclarecer o que está acontecendo.

É preciso que ele analise a sua situação pessoalmente e de forma individual, após isso oferecendo a você esclarecimento, e possíveis tratamentos.

Quanto antes a fibrose e os nódulos forem abordados, maiores são as chances de que eles possam ser resolvidos sem que haja a necessidade de se realizar uma nova cirurgia.

A fibrose costuma ser mais incidente em casos que houveram maior retirada de gordura, maior descolamento, presença de coleções como hematoma e seroma, e em pacientes que não seguiram adequadamente as recomendações pós operatória.

É por isso que é essencial escolher um cirurgião plástico certificado (sugerimos sempre os membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) para que possa lhe atender, esclarecer sua dúvidas e propor tratamentos adequadas para um caso de fibrose.

O que acontece com o líquido vasoconstritor injetado após uma lipoaspiração?


O que acontece?

Os líquido vasoconstritor usado lipoaspiração, é um soro fisiológico, com outras substâncias associadas, que é injetado para diminuir sangramentos. Estudos mostram uma redução significativa do sangramento quando este é injetado.

Sabemos que pelo menos 20% do fluido injetado é removido na própria lipoaspiração, já o restante, é absorvido rapidamente pelo sistema linfático.

As drenagens linfáticas, ajudam o seu corpo a absorver o que ele não conseguiu sozinho, junto com o uso da cinta cirúrgica que tem a função de empurrar a pele, sob tensão, contra a musculatura subjacente.

Tire todas as suas dúvidas junto a um profissional especializado

É sempre importante ressaltar que é muito importante que o paciente siga as recomendações do médico durante o pós-operatório, a fim de evitar complicações.

Sugerimos sempre que optem por cirurgiões plásticos especializados e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.