A lipoaspiração pode ajudar a corrigir o formato das minhas nádegas?


Nádegas que não possuem um formato específico podem se beneficiar da lipoaspiração, desde que haja gordura no local para ser removida. Isso acontece uma vez que os depósitos de gordura da região da coxa – abaixo das nádegas – podem estar sendo responsáveis pela definição insatisfatória delas.

Apenas ao remover esses depósitos, assim como, se possível, parte dos excessos de gorduras dos quadris, pode ser possível, sim, oferecer uma modelagem mais atraente para a região do bumbum.

Porém, é preciso analisar o caso da paciente em específico e de forma individual, a fim de perceber ou não a existência de tais gorduras localizadas e definir se a lipoaspiração é uma boa ideia.

Saiba mais sobre a lipoaspiração na região das nádegas

Ao buscar uma lipoaspiração na região das nádegas que busque modelá-la, é essencial contar, primeiramente, com uma avaliação pessoal no consultório de seu cirurgião plástico.

Em seguida, é essencial apostar em um médico que seja extremamente qualificado, que escute e responda suas dúvidas e que compreenda de forma pontual as suas expectativas.

Com a técnica certa, a união de todos os fatores descritos acima deverá trazer à você resultados satisfatórios em relação ao seu bumbum, elevando sua autoestima e trazendo maior auto confiança para você.

Um profissional qualificado é aquele que é parte da SBCP – Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, então se certifique de buscar por um profissional que possua tais credenciais.

Não hesite em saber mais sobre o procedimento de lipoaspiração!

Há muito mais a se saber em relação ao procedimento de lipoaspiração, então não hesite em buscar por um médico especialista e ter todas as informações necessárias!

Quem tem artrite ou fibromialgia pode fazer uma lipoaspiração?

Se à paciente possui doenças que causam dor, como a artrite ou fibromialgia, pode ser que a recuperação pós operatória se torne mais complicada.

A lipoaspiração é um procedimento cirúrgico que costuma ter recuperação tranquila, mas pode ter complicações.

Além disso, é preciso levar em conta possíveis interações dos remédios em relação a lipoaspiração.

Converse com um especialista, ele será capaz de analisar de perto a artrite ou fibromialgia e indicar o melhor procedimento.

Dependendo de cada paciente e de sua complexidade a cirurgia pode ter complicações.

Só é possível analisar os benefícios e possíveis riscos após analisar o grau da doença que a paciente tem.

Por isso é muito importante que ele seja especialista, verifique se ele faz parte da SBCP – a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Isso é importante para qualquer cirurgia plástica, mas se torna ainda mais por conta das análises que devem ser feitas.

Informe seu médico sobre a artrite ou fibromialgia, só ele será capaz de verificar o seu caso em específico.

Ao encontrar um cirurgião qualificado para debater sobre a artrite ou fibromialgia, aproveite para tirar todas as suas dúvidas.

Qual é a diferença entre a lipoaspiração e a abdominoplastia?

As diferenças essenciais entre o procedimento de lipoaspiração e a abdominoplastia estão, em grande parte, na indicação cirúrgica específica.

Enquanto a lipoaspiração é feita para remover a gordura localizada de uma paciente, remodelando seu corpo

Já a abdominoplastia é feita para corrigir a flacidez da região do abdômen, removendo a pele do umbigo até o púbis, puxando a pele remanescente e aperto dos músculos da região abdominal.

As indicações são completamente diferentes, e o sucesso do resultado está na identificação correta do que realizar no caso individualmente.

Por envolver um processo mais complexo do que o da lipoaspiração, a abdominoplastia costuma ter um período de recuperação mais extenso, bem como a presença de incisões maiores a serem cicatrizadas.

Pessoas que não sofreram a chamada “diástase”, que não tem flacidez, podem recorrer à lipoaspiração para tirar a gordura localizada.

Mães, por exemplo, tendem a sofrer com a diástase, algo que só pode ser curado através da abdominoplastia.

Porém, nem toda mulher sofre com isso e, ao chegar perto de seu peso ideal novamente, mães que lidam apenas com a presença de gordura localizada na região abdominal, podem contar com a lipoaspiração.

Em alguns casos a mulher possui os dois problemas, nesse caso ela pode fazer a lipoaspiração e a abdominoplastia.

Para saber qual dos dois procedimentos é mais indicado no seu caso individual, fale com seu médico.

Métodos não invasivos para tratar gordura localizada funcionam?

Existem diversas técnicas não invasivas que tratem a
gordura localizada presentes no Brasil e que são aprovadas por órgãos de saúde.

A verdade é que esses métodos não invasivos trazem resultados, mas eles nunca serão tão bons quanto o procedimento cirúrgico em si.

Por isso, a decisão em relação ao seu uso ou não dependerá da especificidade de cada caso.

A cada dia uma nova tecnologia não invasiva para tirar a
gordura localizada surge, sendo possível que se torne muito eficaz no futuro.

Apesar disso, ainda não foi possível encontrar uma técnica que retire a gordura localizada que substitua a lipoaspiração.

Um ponto importante a se destacar em relação a eles é o fato de que ela pode não ser eficaz para todas as regiões do corpo.

A lipoaspiração, um dos procedimentos mais comuns do Brasil, pode ser aplicada em praticamente qualquer parte do corpo.

Já esse procedimentos não invasivos também tem crescido em popularidade, mas são especialmente recomendada para pessoas que contém muito pouca gordura localizada na área a ser tratada – ou que estejam procurando apenas uma maior rigidez em sua pele, tratando assim de forma sutil a flacidez.

Não é à toa que esses procedimentos estão aumentando em número cada dia mais, uma vez que realmente são capazes de fazer efeito, mas devem ser utilizados pontualmente por tipos de pacientes muito específicas.

Considerando todas as informações acima, fica claro que a lipoaspiração não invasiva deve ser recomendada expressamente por seu médico, então não deixe de falar com ele!

Uma rinoplastia e uma lipoaspiração podem ser feitas ao mesmo tempo com segurança?

É possível realizar rinoplastia e lipoaspiração ao mesmo tempo, mas é necessário que o cirurgião analise o caso para ter certeza de que a cirurgia será feita com segurança.

Fazer múltiplos procedimentos, como uma rinoplastia e lipoaspiração, pode trazer muitos benefícios.

Dentre esses benefícios, o tempo de recuperação é menor, e a necessidade de internação para cirurgia apenas uma vez reduz os custos.

Quais riscos cirúrgicos a combinação de uma rinoplastia e de uma lipoaspiração podem trazer para um paciente?

É importante ter em mente que qualquer procedimento cirúrgico possui riscos.

É por isso que o acompanhamento pré-operatório de um cirurgião plástico é essencial.

A paciente em questão é uma boa candidata para a rinoplastia e lipoaspiração se possui boas condições de saúde.

É necessário fazer exames e analisar seu histórico médico, esses riscos se tornam aceitáveis.

É função do cirurgião plástico analisar a complexidade de cada procedimento e das individualidades de cada paciente.

Com isso ele definirá a o tempo de duração de cada cirurgia, da perda de sangue, da anestesia usada e muito mais.

Dependendo da resposta de seu médico, você poderá contar com todos os benefícios de procedimentos combinados.

Tire todas as suas dúvidas em relação a procedimentos combinados com segurança junto a seu cirurgião plástico.

A lipoaspiração pode afetar na menstruação?

Muitas pacientes que desejam realizar a  lipoaspiração se preocupam em saber se ele é capaz de afetar a menstruação. A verdade é que qualquer intervenção cirúrgica é capaz de fazer isso.

O fato da lipoaspiração afetar a menstruação está conectado com o porte dessa intervenção no sistema fisiológico de uma paciente.

É importante também lembrar que esse é um fator temporário e que deve se resolver em pouco tempo.

A menstruação de uma mulher que passou por uma lipoaspiração pode ser mais recorrente, ou mais demorada depois do procedimento.

Em todo caso, é essencial conversar com o seu cirurgião plástico para saber mais sobre, uma vez que cada paciente responde de uma forma diferente ao pós operatório de lipoaspiração.

A lipoaspiração é um procedimento cirúrgico feito para remover a gordura superficial de praticamente qualquer região do corpo de uma paciente.

Assim como qualquer outra cirurgia, a lipoaspiração conta com a aplicação de uma anestesia, bem como com a capacidade de oferecer altos níveis de estresse para o organismo.

Portanto, esse procedimento pode afetar a menstruação temporariamente, assim como a resposta do corpo a fatores normais do dia a dia.

Entretanto, isso não significa que a menstruação se tornará algo diferenciado para todas as mulheres que optarem pela cirurgia. Conforme dito, cada paciente reage de uma forma ao procedimento e isso só poderá ser esclarecido durante o seu pós operatório.

Em todo caso, buscar um médico especialista e conversar com ele sobre a insegurança do procedimento afetar a menstruação é algo que pode ajudar você a se decidir em fazer ou não o procedimento.

Riscos de fazer uma lipoaspiração no primeiro trimestre de gestação?

A grande maioria da comunidade dos cirurgiões plásticos é expressamente contra a realização de qualquer procedimento durante uma gestação, e contam com uma série de motivos para isso.

O primeiro deles é o fato de que a lipoaspiração (também chamada de lipoplastia), assim como qualquer outra intervenção cirúrgica, causa uma grande quantidade de estresse fisiológico à paciente.

Além disso, o uso de anestésicos e de remédios durante o pós operatório pode trazer riscos para o bebê. Também, as especificidades da mãe e do feto devem ser analisadas pontualmente.

Finalmente, pode ser preciso apostar em outra lipoaspiração após o nascimento do bebê, tornando a primeira – e todo o estresse envolvido nela – praticamente inutilizada.

É comum que os procedimentos de lipoplastia sejam buscados por mulheres após a sua gravidez – e até mesmo antes – mas raramente durante ela.

Isso é dito uma vez que, conforme dito acima, as consequências da gravidez podem exigir de uma mãe que deseje recuperar a sua forma física as vezes mais do que apenas uma lipoaspiração, mas até mesmo uma lipoplastia.

Não existe muito sentido em fazer um procedimento que arrisque tanto a mãe, quanto sua gestação.

Apesar de cada caso ser singular ao médico, nesse caso a recomendação é praticamente unânime, aguardar no mínimo 6 meses após a gestação para realizar uma cirurgia plástica estética.

Nesse caso, é essencial encontrar um médico de extrema qualidade e capacitação que faça o procedimento .

Se você está em dúvida sobre realizar ou não um procedimento durante a gestação, busque aconselhamento profissional e tirar todas as suas dúvidas.

Uma lipoaspiração pode afinar o rosto?

Perguntas relativas ao afinamento do rosto depois de uma lipoaspiração são bastante frequentes, ainda que de imediato não pareça existir uma relação entre ambos os casos.

A verdade é que a lipoaspiração só remove a gordura do local em que ela é feita.

Mesmo assim, pode ser que ela ofereça uma redução leve da gordura da região das bochechas – e temporária.

É certo que a perda de peso definitiva, inclusive da região do rosto, só pode ser obtida através de dieta e de exercícios físicos, mas um outro fator que possui relação com o afinamento do rosto é também o estresse.

Uma vez que a lipoaspiração, assim como qualquer outro procedimento cirúrgico, está passível de causar altos níveis de estresse no corpo, pode ser que suas bochechas “sofram as consequências” afinando lentamente.

Na prática, não é possível encontrar nenhuma relação entre uma lipoaspiração nos braços e afinar o rosto, por exemplo. Porém, na teoria, o processo acima poderia explicar esse fenômeno.

Porém, é importante ressaltar que esse não é um padrão da cirurgia de lipoaspiração e que não acontece com todas as mulheres.

A perda de peso definitiva é realmente obtida somente através de uma rotina saudável, de gasto calórico maior do que o consumo.

Outra forma de afinar o rosto é através de um procedimento cirúrgico, como a bichectomia, por exemplo.

Fale sempre com o seu médico

Se você desejar tirar mais dúvidas em relação ao procedimento de lipoaspiração, bem como suas consequências fisiológicas, fale com seu médico.

Somente assim você obterá os melhores resultados em seu procedimento cirúrgico e o fará contando com toda a informação necessária para isso.

    

Uma paciente com problemas de coração pode fazer uma cirurgia plástica?

Inicialmente, é essencial que a paciente seja avaliada cautelosamente por um cardiologista em relação ao problema de coração.

Problemas cardíacos podem se dar por uma série de doenças que devem ser identificadas.

Feito isso, é importante ressaltar que dificilmente algum médico colocaria a vida de uma paciente em risco através de uma cirurgia que se mostrasse capaz de ser solucionada por métodos não invasivos.

Para que um procedimento cirúrgico seja feito é essencial que a paciente passe por testes bastante específicos e que seu nível de estresse cardíaco seja constantemente monitorado.

Caso contrário, não será possível conter as complicações que podem surgir através de um batimento cardíaco irregular, o que é extremamente arriscado para a paciente.

Saiba mais sobre a  cirurgia plástica para pacientes com problemas de coração

Cirurgias plásticas de menor complexidade, como uma lipoaspiração, por exemplo, podem ser feitas, geralmente, sem maiores problemas em pacientes com problemas do coração.

Cirurgias de maior complexidade merecem maior atenção, pois podem contar também, além do estresse fisiológico, com interações medicamentosas no pós operatório.

Por isso, é essencial que seja feito um acompanhamento inicial junto a seu médico, que analisará todo o seu histórico médico e os resultados de seus exames pré-operatórios.

Só após essa análise minuciosa que será possível considerar a aplicação ou não de uma cirurgia estética em um coração que pode estar debilitado.

O cirurgião irá conversar amplamente com sua paciente, tirando suas dúvidas e analisando seus casos em específico.

Por isso, busque sempre por um cirurgião que seja parte de Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para obter os melhores resultados, independentemente de qual for a sua cirurgia.

      

A hidrolipoaspiração funciona?

Primeiramente, a hidrolipoaspiração é considerada uma lipoaspiração comum com algumas características peculiares de infiltração, porém com um nome estilizado para chamar atenção a nível comercial. 

Ela tem se mostrado efetiva em oferecer a excelentes resultados, assim como qualquer modalidade de lipoaspiração.

A hidrolipoaspiração é geralmente um procedimento feito com anestesia geral, ou bloqueios anestésicos (peridural ou raquidiana), e em alguns casos até mesmo com anestesia local.

Chama-se assim por utilizar solução de infiltração
na gordura a ser lipoaspirada para diminuir sangramentos.

O incômodo que ela pode vir a causar no meio médico é o fato de que mudanças relativamente pequenas, em relação à “tradicional”.

Muitos acreditam que o uso de seu nome seja algo feito apenas em função de marketing.

A hidrolipoaspiração também é chamada de lipoaspiração tumescente, lipoaspiração fracionada, lipolight, hidrolipoclasia aspirativa e de uma série de outros nomes.

Entenda mais sobre a hidrolipoaspiração

O procedimento conta com um pós operatório muito semelhante ao “tradicional”, mas possivelmente com menos equimoses, e menos fraqueza no pós por ter menos perda sanguínea.

Essa “pouca” diferença do outro método faz com que exista questionamentos se a hidrolipoaspiração realmente compensa.

Porém, deve ser analisado cada caso em específico antes de se chegar a uma conclusão.

Quando realizado com anestésicos locais os resultados tendem a ser mais sutis, oferecendo assim uma modelagem menor ao paciente.

Isso ocorre pelo fato que não é possível utilizar muito anestésico, e consequentemente restringindo a apenas algumas regiões.

Apenas quem poderá recomendar para qualquer paciente a hidrolipoaspiração ou uma lipoaspiração tradicional é o cirurgião plástico.

É importante se certificar de que esse cirurgião faça parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Para saber se, no seu caso, a hidrolipoaspiração ou a lipoplaspiração comum seria mais efetiva, não deixe de falar com seu médico.